Meus mangás

 
   Você deve saber, mangá é uma parte muito importante da vida de uma fujoshi. Fujoshis não vivem sem mangá, mesmo que não seja yaoi. Pelo menos é o que eu quero acreditar.


Minha história mangalesca

   Eu sempre gostei de desenhar desde os 4 anos. Eu tentava (é, tentava) desenhar essas piadas de mahou shoujo purpurinada.
   Bem, quando eu cresci mais um pouco e já estava no fundamental, eu e minhas amigas quisemos criar um mangá pra demonstrar nossa raiva por meninos. Não, era sem motivo mesmo.
   Crescemos e nos separamos e infelizmente o mangá não foi realizado. Mas agora aqui estou eu, uma otaku formada em yaoilogia e completamente insana. A única coisa que sobrou foi o meu gostinho por desenhar.
   Quando eu me mudei que eu comecei a criar meus próprios mangás: rabiscava, jogava no lixo, rabiscava, guardava, mas depois ia pro lixo, no fim - a maioria foi pro lixo. Mas eu ainda lembro de todos os 13 mangás que minha cabeça inventou desde meus 11 aninhos, claro.

"Eu não quero saber da sua história, eu quero saber dos mangás"


<><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><>


  Psyche Love

    Tem esse nome por motivo algum, eu simplesmente escolhi Psyche Love porque não tinha ideia melhor. Mas pretendo mudar, porque nome clichê, caio fora.

Gênero: Yaoi, Comédia, Pra encher linguiça, Shounen
Classificação: Pra que existe isso? Ninguém obedece mesmo.

   Sinopse
   (Ainda em desenvolvimento)